Meus Livros
Seu pai sempre afirmava não conseguir dormir. Quando ela era criança, ele explicou que girava de um lado para o outro na cama, e o movimento acelerava o cérebro.
Não é que faz sentido? — ela pensou. Sem nunca antes ter dificuldades em cair no sono, ela não conseguia mais frear seus pensamentos. É que a cama não tinha todo esse tamanho, e com duas pessoas nela era impossível se mexer tanto.

Vidas inacabadas #73

— e.lisitsa

demilhodiz replied to your post: “Enquanto isso, a realidade senti…

Enquanto sentia, minha realidade era alegria.

Obrigado pela contribuição :)

Enquanto isso, a realidade sentia ciúmes.
Seis palavras
Sobre árvores

De longe, os fogos de artifício eram apenas copas de árvores coloridas, no segundo em que existiram. As folhas caíram, se apagaram na noite, e a árvore morreu. Frágil e instantânea como a vida.
O som veio depois, e eu fui o único ouvinte.

— e.lisitsa

Passa amanhã
Passa a manhã
E você não passa

Sobre paredes

Foi só parar uns segundos e notar o morrer do Sol na parede do meu quarto para perceber o espetáculo que eu perco a minha volta.
E foi só eu me perder para fazer parte da plateia.

— e.lisitsa

Sobre John Lydon

Eu estava aqui ouvindo Sex Pistols e pensando em como o John Lydon tem 58 anos, e como o movimento punk britânico já morreu há muito tempo, e mesmo assim a rainha continua lá, inalterada. E a parte divertida é perceber que “o que podia ter sido” é sempre mais poderoso do que o que temos agora. Sempre.

Sobre diálogos

Você voltou.

Eu disse que voltaria.

Você diz muitas coisas.

Todas relacionadas a você.

Lembra-se de quando nos conhecemos?

Era julho.

Era julho.

Esta cadeira está ocupada?

Não.

Desculpe…

Eu sei.

É que não pude deixar de notar.

Meu livro?

Meu preferido.

Não.

Em que página está?

Oitenta e quatro.

"Quem é você?" Perguntou Sofia.

Você errou.

Página errada?

Não existe Sofia.

Foi julho.

Sim, julho.

Foi errado mentir.

Eu já estava encantada.

E agora?

Você voltou. O encanto não.

que lindeza! <3

ae valeu :)

Ele guardava as recordações do tempo em que estavam juntos em uma gaveta cheia de praticidades da sua vida. Era a sua faca de cozinha sem cabo, enferrujada, que ele resistia em descartar porque nenhuma outra lhe cortaria a pele com a mesma facilidade.

Vidas inacabadas #22

— e.lisitsa

blog comments powered by Disqus
Theme Urban v3 by Max Davis