Meus Livros
Sobre diálogos

Você voltou.

Eu disse que voltaria.

Você diz muitas coisas.

Todas relacionadas a você.

Lembra-se de quando nos conhecemos?

Era julho.

Era julho.

Esta cadeira está ocupada?

Não.

Desculpe…

Eu sei.

É que não pude deixar de notar.

Meu livro?

Meu preferido.

Não.

Em que página está?

Oitenta e quatro.

"Quem é você?" Perguntou Sofia.

Você errou.

Página errada?

Não existe Sofia.

Foi julho.

Sim, julho.

Foi errado mentir.

Eu já estava encantada.

E agora?

Você voltou. O encanto não.

Sobre túneis

Ela caminhava há horas pelo túnel, procurando por alguma luz. Olhando para o chão, não percebeu que era noite, e que já havia saído fazia tempo.

— e.lisitsa

Sessenta e quatro (Primeiro capítulo de Sem Talento) - Wattpad

O primeiro capítulo de Sem Talento agora está disponível no Wattpad! 

Sobre caminhos

— Como raios você conseguiu se perder em campo aberto?
— Eu não sabia para que lado era a frente.
— Ora, a frente é pra onde seu nariz aponta.
— Ah, então eu prefiro ficar perdido mesmo.

— e.lisitsa

CINZA - Conto no Wattpad

Neve cinza, primeira vez que vejo.

Inverno cinza, é o nome.

Por que eu não consigo sentir o toque frio?

O cinza não é frio, ele tem esse morno apático.

E o verde nas plantas, o azul na água?

Perdem seu encanto.

E nós?

Eu esperava que você não fizesse esta pergunta.

CONTINUE LENDO

Sobre escolhas

Ela se decidiu por fim e o peso em seu peito evaporou em segundos; virou fumaça de cigarro. E ela chorou, não por ter escolhido errado, mas por ter destruído todos incontáveis universos ligados às oportunidades perdidas.

— e.lisitsa

Sobre fotos

Os dois deitados na grama, e ele olhava a foto que tinham acabado de tirar.
— Eu queria poder parar o tempo agora.
— Mas você já fez isso tirando essa foto.
Ele analisou melhor.
— Não, mas a gente congelado assim é triste, meio melancólico.
— Mas de qualquer jeito seria, a vida só tem graça mesmo porque ela não para.
Ele guardou o celular no bolso e ofereceu o braço como travesseiro. Reparando bem, os dois podiam notar o movimento quase imperceptível das nuvens lá no alto.

-e.lisitsa

Sobre pena e bico

— Pai, por que a gente não voa?
— O que você acha?
Ela pensou.
— Porque a gente não tem pena e bico!
— Isso, acertou de primeira — ele sorriu.
A menina, satisfeita, correu novamente para o parque. Uma senhora ao lado do pai não conseguiu (não quis, na verdade) evitar de ouvir a conversa.
— Moço, desculpa, mas você devia ensinar a verdade, tadinha.
— Ensinar? Ela já sabe de tudo! Nós adultos é que desaprendemos a maior parte no caminho.

-e.lisitsa

Sobre legado

A casa lotada de gente e eu, de tão deslocada e diferente, pensei:
Eu não vou dançar, e este será meu legado.

e.lis.

Sobre ciclos

— Quem é você?
— Sério? Eu sou seu coração figurativo. Foi você mesmo que me chamou, caramba.
— Ah, claro. É só que eu gosto dela de verdade, sabe? Você pode me ajudar a decidir se eu devia chamá-la pra sair?
— Eu? Rá, boa.
— Hein?
— Olha, eu não ligo para o quê ou para quem você liga, certo? Meu trabalho é simplesmente pegar as coisas que você não gosta e fazê-las parecerem muito importantes. Então eu pego as coisas que você gosta e as faço parecerem tão inalcançáveis que você para de gostar delas, aí eu pego estas e faço elas parecerem muito importantes também. Eu chamo isso de O Incrivelmente Divertido Ciclo de Ansiedade.
Ele suspirou e voltou para a cama.

-e.lis.

blog comments powered by Disqus
Theme Urban v3 by Max Davis