Meus Livros
Entre aquelas duas palavras, o espaço roubou-lhe o ar.
O uivo veio ao mesmo tempo em que ele coçou a testa, deitado na grama, e se deu conta de que não havia lua no céu. Lua nova, é verdade. Tentou imaginar onde estaria o lobo naquele momento, e como ele se sentia ao gritar para o infinito sem nenhuma garantia de que a lua estaria de volta alguns dias depois.
— Bem vindo ao clube — sussurrou, relembrando o próprio passado recente.

— 

Vidas inacabadas #39

— e.lisitsa

Sobre ambições

— Eu quero, eu quero! — disse a menina apontando para cima.
A mãe se aproximou e ajoelhou-se ao seu lado, um olho fechado sobre o ombro da criança para ver o que ela tanto sinalizava. Apontava para a lua. A mãe soltou o ar em um riso tão leve que só a filha entendeu.
— É só ficar na ponta do pé, então — disse para a menina.
A criança pensou por um tempo e respondeu:
— Meu professor disse que a lua tá muito longe, o que vai adiantar em ficar na ponta do pé?
Sem uma resposta, a menina desistiu do próprio argumento e decidiu tentar. Ficou na ponta do pé. De onde ela via, o indicador andou alguns centímetros para cima, até alcançar a borda do círculo branco.
Pensando bem… Ei, ela tinha encostado na lua!
— Viu? — a mãe disse, orgulhosa. — Você pode ter o que quiser na vida, é tudo questão de descobrir a perspectiva certa.

e.lisitsa

Enquanto ela se ajeitava no sofá sem enchimento, com uma dobra errada no encosto, com um calo embaixo que deixava o quadril torto para o lado esquerdo, a lateral bem abaixo das costelas pressionando o que ela pensava ser o fígado, enquanto o pé formigava porque ela não conseguia apoiá-lo no chão, afundada que estava no buraco do sofá, ela olhava para cima e se perguntava por que sempre procurava conforto nos corações mais desconfortáveis.

Vidas inacabadas #17

— e.lisitsa

Sobre a luz e a escuridão

— Ah! Não me assusta assim!
— Foi mal, eu só fui pegar uma água.
— Mas por que você não acendeu a luz? Essa escuridão toda só serve pra atrair os mortos.
— E a luz só serve para atrair os vivos. Ultimamente tem sido uma escolha muito pior.

— e.lisitsa

Sobre diálogos

Você voltou.

Eu disse que voltaria.

Você diz muitas coisas.

Todas relacionadas a você.

Lembra-se de quando nos conhecemos?

Era julho.

Era julho.

Esta cadeira está ocupada?

Não.

Desculpe…

Eu sei.

É que não pude deixar de notar.

Meu livro?

Meu preferido.

Não.

Em que página está?

Oitenta e quatro.

"Quem é você?" Perguntou Sofia.

Você errou.

Página errada?

Não existe Sofia.

Foi julho.

Sim, julho.

Foi errado mentir.

Eu já estava encantada.

E agora?

Você voltou. O encanto não.

Sobre túneis

Ela caminhava há horas pelo túnel, procurando por alguma luz. Olhando para o chão, não percebeu que era noite, e que já havia saído fazia tempo.

— e.lisitsa

Sessenta e quatro (Primeiro capítulo de Sem Talento) - Wattpad

O primeiro capítulo de Sem Talento agora está disponível no Wattpad! 

Sobre caminhos

— Como raios você conseguiu se perder em campo aberto?
— Eu não sabia para que lado era a frente.
— Ora, a frente é pra onde seu nariz aponta.
— Ah, então eu prefiro ficar perdido mesmo.

— e.lisitsa

CINZA - Conto no Wattpad

Neve cinza, primeira vez que vejo.

Inverno cinza, é o nome.

Por que eu não consigo sentir o toque frio?

O cinza não é frio, ele tem esse morno apático.

E o verde nas plantas, o azul na água?

Perdem seu encanto.

E nós?

Eu esperava que você não fizesse esta pergunta.

CONTINUE LENDO

blog comments powered by Disqus
Theme Urban v3 by Max Davis